Feedjit

sábado, 3 de dezembro de 2011

Grenal de 1969



História em Fatos
Em 1969, aconteceu a maior pancadaria da história do clássico grenal
Na inauguração do Gigante da Beira Rio,  clássico acaba com um jogador para cada lado.
Rodrigo Thompson Flores 
@RodrigoThompson
rodfloresbg@yahoo.com.br
Em 20 de abril de 1969, ocorreu a maior pancadaria da história do clássico de número 189. Nos primeirosjogos do estádio colorado Gigante da Beira Rio, os gremistas queriam vingança ela humilhação sofrida na inauguração do estádio Olímpico quando o Inter goleou por 6 a 2. Esse grenal foi o primeiro da história do Beira Rio. Antes do grenal havia acontecido outros 4 jogos, todos fazendo parte dos festejos da inauguração.

O primeiro tempo começou com o Inter melhor mas, acabou sem gols. No entanto, não faltaram lances violência nas divididas. Na volta para o segundo tempo, o ponteiro Hélio Pires, do Grêmio, foi expulso aos sete minutos. E o jogo seguiu sem que os times dessem muita atenção à bola.


Aos 37 minutos, o goleiro Alberto estava com a bola nas mãos. O lateral gremista Espinosa à frente. Urruzmendi, ponteiro do Inter, correu do risco da grande área em direção aos dois, numa evidente e perigosa rota de colisão. Espinosa deu-lhe as costas para proteger o goleiro. Urruzmendi não quis nem saber. Atropelou Espinosa como se fosse ônibus desgovernado. Espinosa caiu e a guerra começou.

Tupãzinho foi o primeiro a atingir Urruzmendi. Que revidou. Lá do meio também vinha Alcindo, bufando e urrando, louco para entrar na briga. Sadi correu atrás dele, agredindo-o no caminho. Alcindo não ligou para o ataque do lateral colorado. Continuou sua corrida e só parou ao encontrar Urruzmendi e aplicar-lhe um soco diretamente no rosto. Urruzmendi retribuiu a agressão em Alcindo. Apesar de brigar bem, Urruzmendi estava em desvantagem numérica e apanhava dos gremistas.

Encerrada a confusão, o Grêmio desceu aos vestiários. O Internacional ainda tentou retornar a campo para continuar o jogo. Só então os colorados descobriram que apenas o meio-campista Dorinho não havia sido expulso. No Grêmio, o único a não levar o cartão vermelho fora o goleiro Alberto.



Internacional:
 Gainete, Laurício, Pontes, Valmir, Sadi, Tovar, Dorinho, Valdomiro, Bráulio, Sérgio, Gilson Porto (Urruz Mandi).
Grêmio: Alberto, Espinosa, Ari Hercílio, Áureo, Everaldo, Jadir, Sérgio Lopes (Cléo), Hélio


Pires, Joãozinho, Alcindo e Volmir (Tupãzinho).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário